Uma prece que brota do coração de quem contempla o Mistério de Deus na vida de Maria de Nazaré.

Ao celebrarmos a Solenidade da Assunção de Nossa Senhora, cresce em nós a esperança Cristã, pois como dizia Agostinho… o nosso coração está inquieto enquanto não descansar em Deus.

Em Maria contemplamos as maravilhas de Deus. Em sua maternidade… um discipulado missionário silencioso que fecunda e encanta. Deixemos a Liturgia de hoje se transformar em oração… em Magnificat… em testemunho de vida.

Uma prece que brota do coração de quem contempla o Mistério de Deus na vida de Maria de Nazaré.

Senhor, mais uma vez eu me coloco diante de vossa divina bondade. Diante das maravilhas que vós realizastes na vida da Virgem de Nazaré, eu me sinto encorajado a cantar o mesmo hino que ela e as santas mulheres do Primeiro Testamento cantaram com ternura e profecia.

Em Maria, sem mancha e sem pecado, eu consigo tomar a consciência necessária de minhas fraquezas e dos meus pecados, para assim me lançar na vossa misericórdia que abraça toda criatura. Senhor, a encarnação do teu Filho no seio desta Jovem, é para mim um sinal da tua gratuidade que nos presenteia com a Salvação que não merecemos.

Como pode Senhor? A tua infinita onipotência agora se sujeita “a ser um pequeno que necessita de cuidados” num seio que tem por glória fazer a Tua Vontade. Ensina-me Senhor, como ensinastes a Mãe do Teu Filho Querido, a buscar a glória no silêncio e no serviço. Livra-me Senhor, da glória deste mundo se baseia na opressão e na tirania do pecado.

Obrigado Senhor pela maternidade espiritual de Maria que foi dada a nós por Teu Filho. Esta fortalece a esposa do Teu Filho a lutar contra o Dragão deste tempo que deseja destruir os sinais do teu Reino.

Envia sobre nós Senhor, o mesmo Espírito que santificou e elevou a Virgem, nós precisamos Dele para te chama de “Papai” e assim descobrimos a beleza de “ser irmão e irmã” dos seres humanos e de toda obra da criação.

Este mesmo Espírito nos ensinará e nos guardará no caminho rumo ao teu coração. Que a “Dormição” da Virgem seja um símbolo do repouso que foi conquistado a nós pelo Sangue do Teu Filho. Que o “Trânsito” da Virgem seja um estímulo a Igreja que necessita “transitar mais” rumo aos pobres do Teu Coração. Que a “Assunção” da Virgem plenifique nosso coração de esperança rumo ao Encontro definitivo com Vós, fonte de toda Beleza, Bondade e Verdade, razão de nossa alegria e causa de nossa esperança.

 

Um oração que brota da liturgia da Palavra.

Ap11,19ª;12,1.3-6ª.10ab / Sl 44 / 1Cor 15,20-27 / Lc1,39-56

Por pe. Éder Carvalho Assunção – Missionário da Prelazia de Lábrea no Corno da Africa [email protected]

COMPARTILHE:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

AJUDE
A PRELAZIA

X