Purus: Vida e Missão na Querida Amazônia

A Igreja particular da Prelazia de Lábrea está em processo de preparação para a sua 14ª Assembleia Pastoral que será realizada em janeiro de 2023 na Paróquia de Santa Rita de Cássia, em Tapauá-AM.

Há cada três anos uma paróquia da Prelazia sedia o evento, e a última assembleia aconteceu em janeiro de 2019 na Paróquia de Santo Agostinho, em Pauini-AM, na qual se reafirmou como linhas prioritárias de ação pastoral: Santas Missões Populares (com ênfase nas comunidades ribeirinhas, indígenas e ramais) e Iniciação a Vida Cristã – IVC (itinerário catequético com processos de inspiração catecumenal). Devido a pandemia a próxima assembleia que deveria acontecer no início de 2022 acontecerá um ano mais tarde, mas todas as paróquias envolvidas num processo de percurso de diálogo e discernimento já iniciaram os preparativos.

Em dezembro de 2020, o bispo Dom Santiago Sánchez, presidente nato da assembleia nomeou o pároco de Tapauá-AM, Frei Antônio Aguado (OAR) como coordenador, e o pároco da paróquia São Sebastião e São Francisco (Belo Monte e Foz de Tapauá), padre Éder Carvalho Assunção (Diocesano) como vice coordenador da mesma. Compõe a coordenação junto a estes, Samara Said, pela Coordenação de Pastoral; os párocos das demais paroquias com suas respectivas representações paroquiais.

Em meio aos desafios da pandemia, das distâncias e dos meios de comunicações precários, essa coordenação num primeiro momento consultou, discutiu e definiu questões referentes a data, participação, objetivo, tema, lema e assessoria da assembleia. Assim, nas aspirações de responder às conclusões do Sínodo da Amazônia; da Encíclica “Querida Amazônia” do Papa Francisco, enveredando-se nas perspectivas da última assembleia, definiu-se o tema: “Purus: Vida e Missão na Querida Amazônia”, iluminados pela profecia de Ezequiel, tendo como lema: “Em todo lugar por onde passar a torrente, os seres vivos que a povoam terão vida” (Ez 47,9).

Com base nas últimas linhas prioritárias pastorais prelatícia, bem como nas partilhas avaliativas das experiências vivenciadas até então; e nos documentos que iluminarão esse percurso de diálogo e discernimento, foram elaborados por frei Antônio Aguardo e padre Éder Carvalho dois Instrumentos de Trabalhos com questionários, ambos organizados no método Ver, Julgar e Agir, sendo estes instrumentos de uma profunda riqueza espiritual e histórica refletindo a realidade local de uma Igreja Ribeirinha e Indígena que rema constantemente em nossa Querida Amazônia, nos ritmos da águas do Purus e seus afluentes.

Os instrumentos foram apresentados solenemente no último dia 04 de abril, na Páscoa do Senhor com as orientações gerais de se refletir, trabalhar, sonhar e assim preparar “novos caminhos” para as comunidades da Prelazia a partir de dois sonhos propostos para refletir, vivenciar e construir:

1) Vivenciar o Sínodo da Amazônia na Prelazia através da aplicação das conclusões do mesmo e dos sonhos de Francisco presente na Querida Amazônia na nossa realidade;

2 – Construir na Prelazia um Plano de Iniciação à Vida Cristã em chave e rosto Amazônico.

Desde então, de posse dos instrumentos e de acordo com a realidade de cada paróquia vem-se trabalhando para que os instrumentos cheguem às bases a fim de que haja de fato uma construção comunitária da realidade. Pediu-se, sobretudo atenção especial na aplicação dos mesmos nas comunidades ribeirinhas, indígenas e dos ramais, utilizando-se de criatividade pastoral e linguagem popular uma vez que se faz necessário e urgente “escutar os clamores dos povos amazônicos” (QA 19).

TEXTO: Marcelo Viana

COMPARTILHE:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

AJUDE
A PRELAZIA

X