Partilhemos os dons… deixemos de lado a “obesidade espiritual” que nos impede de “exercitar no partilhar” os dons que vem de alto.

O que realmente preenche nosso coração? O que realmente nos satisfaz?

Estamos sempre numa busca incessante de realização. O desejo de complementaridade nos desestabiliza e nos faz sempre caminhar, porém, nem sempre sabemos o rumo à tomar. Este mesmo desejo nos deixa sedento como terra sem água… porém, nem sempre sabemos escolher a fonte de águas puras.

Pentecoste é portanto, a celebração da plenitude, da realização integral em Deus. Quando escutamos a Palavra que nos diz que a casa ficou cheia do Espírito temos a impressão que este acontecimento revela uma profecia do Coração de Deus, que doa seus dons e talentos para que toda a humanidade-casa seja santificada e salva. Podemos também fazer uma alusão à nossa casa-família, onde sonhamos encontrar sempre um lar que tenha o bom odor dos carismas do Espírito Santo.

Pentecostes é a Páscoa do Senhor, é o Espírito que brota do coração de Jesus no altar da Cruz, é o Espírito que caminha conosco como em Emaús, é o Espírito que nos envia como ministros da Paz e da Misericórdia.

Partilhemos os dons… deixemos de lado a “obesidade espiritual” que nos impede de exercitar no partilhar os dons que vem de alto.

At 2,1-11/ Sl103/ 1Cor12,3b-7.12-13/ Jo20,19-23

Por pe. Éder Carvalho Assunção – Missionário da Prelazia de Lábrea no Corno da África [email protected]

COMPARTILHE:

AJUDE
A PRELAZIA

X