01 de Março de 2015

Sacrifício e doação: faces de uma mesma Transfiguração

Publicado por

por padre Éder Carvalho Assunção – Missionário da Prelazia de Lábrea no Corno da África [email protected]

Quem diria que uma vocação exigiria de Abraão tal decisão, sacrificar o que é mais caro. Quem diria que um apelo de amor viesse em meio a dores e tribulações. A fidelidade de Abraão é sem dívida um símbolo de fidelidade e entrega total. Sabe-se que Deus nunca aprovou sacrifícios humanos. Porém, o humano suporta o sacrifício. Em Cristo – altar-sacerdote-cordeiro – temos “o sacrifício” que nos salva e por ele nós atualizamos de forma incruenta o Mistério de entrega do Pai no Filho em cada Eucaristia.

Aqui podemos utilizar a imagens do pai no caminho do sacrifício, seja Abrãao à caminho do Moriá, seja O Pai diante da Via Sacra de Seu Filho. Angústia, dor, sofrimento… sentimentos humanos, que aqui utilizamos como imagens daquilo que se passou também no coração da Trindade… uma diferença, Abraão foi consolado… a Trindade escutou “Meu Deus, Meu Deus, por que me abandonastes”.

Aqui expressamos uma interpretação dos sentimentos que giram em torno do coração de todos aqueles que são chamados a sacrificar. Tanto Moisés em sua saga à frente de um povo – de cabeça dura – como de Elias numa voz profética resumida no silêncio e na sensação de ser abandonado por Deus.

A liturgia deste domingo nos inquieta, pois com Cristo no Tabor somos convidados a experiência da Transfiguração. Mudar a face, resplandecer o olhar, tomar um novo hábito, experimentar a glória. Antes porém, é preciso também subir o Moriá com Abraão e doar a Deus o que temos de mais caro. Depois, desceremos o Tabor para passar no meio do povo, como Jesus, curando e fazendo o bem. Finalizaremos subindo uma outra montanha – Jerusalém – o altar da Cruz que é a Jerusalém Celeste… ou seja, o caminho cristão se dá nesta dinâmica de gratuidade e entrega total, incondicional.

Leitura Orante:

Responsório (Sl 115)

Segunda Leitura (Rm 8,31b-34)

Anúncio do Evangelho (Mc 9,2-10)

 

 

 

 

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.requerido

*

* *