05 de Agosto de 2014

Mês Vocacional: Das margens do Purus na Amazônia… presbíteros se oferecem pelo Reino

Publicado por
“Um dia escutei teu chamado… divino recado batendo no coração…”
Assim o coração do padre bate na Amazônia, em nossa prelazia. O Divino Recado dança na alma como o tucuxi nas tardes ensolaradas do Purus. Padres por vocação e missão fazem desta terra a sua terra e aqui partilham a vida e a beleza do evangelho sacramentada na vida que brota da floresta. Os fogos de artifício anunciam a chegada do Regnum Tuum… do Anjo… do Cuxiuara… do Katauixi… do Santa Rita… as bandeirinhas expressam a alegria… é dia de missa… é dia de celebração. De uma mesa à outra a festa continua no tapiri, expressão de fé, que desse jeito, só encontramos aqui. Nesta primeira semana do mês vocacional louvamos pela vida dos padres que aqui lançam suas redes.
Num tempo onde a imagem do presbítero está tão desgastada na grande mídia nos deparamos diante do carinho que muitas pessoas dispensam aos ministros ordenados. Carinho este que é fruto de uma presença amiga do Bom Pastor através do testemunho de incontáveis irmãos no ministério, que mesmo com tantas limitações humanas, abriram mão de projetos pessoais, sonhos louváveis, para viver a loucura da vocação. Seja nas metrópoles ou nas mais remotas aldeias do mundo, lá está o padre, jovem ou idoso, sadio ou doente, carismático ou turrão, lá está por amor a vocação.
O que não vemos na grande mídia é o testemunho silencioso destes filhos da igreja, que não são mais especiais que os demais, porém são enobrecidos pelo despojamento e simplicidade. São Damião de Molocai, o padre leproso, é exemplo dos padres que no dia-a-dia não tem  medo do contato com aqueles que ninguém quer olhar, que ninguém quer abraçar, que ninguém quer cheirar. Pelo ministério o padre não apenas faz uma opção por um povo, ele se torna povo assumindo e vivendo como tal à exemplo da Encarnação-Inculturação do Senhor.
Aos padres que deixaram sua terra natal e se lançaram pelos rincões do mundo sendo presença do Redentor junto aos povos mais sofridos, nossa gratidão. Aos padres ameaçados de morte que não abandonam o rebanho, pois como os monges mártires da Argélia, acreditam que “fugir é morrer”, nossa gratidão. Aos diáconos, padres e bispos mártires de sangue e “mártires brancos”: Estevão, Romero, Ezequiel Ramim, João Bosco, Gabriel, Hélder Câmara, Luciano Mendes… nossa comunhão em cada Eucaristia sobre o Peito do Grande Mártir, Jesus.
Do coração aberto de Jesus, rezamos hoje, de maneira especial pela santificação dos presbíteros missionários de nossa Prelazia de Lábrea: D. Jesus (nosso bispo); Miguel, Efrain e Vicente (Tapauá); Henrique e Antônio (Canutama); José, Jesus, Omar, Gustavo e José Lauro (Lábrea); Antônio, Artenildo e Loreto (Tapauá); Otávio e Bernardinho(Sul de Canutama). Estes homens atendem uma região de 230.000 Km2 na selva amazônica, onde tudo se dá pelo rio Purus em viagens missionárias que podem durar mais de 40 dias no atendimento de ribeirinhos e indígenas. Paciência, coragem, simplicidade e ardor missionário, características destes nossos irmãos.
Enfim, testemunhamos…  ser padre é graça, dom… não somos por merecimento e sim por iniciativa Daquele que nos amou por primeiro. Ser padre é ser gente simples, gente boa… mas não perfeita… porém, humano e acima de tudo… misericordioso. Ser padre é se deixar levar pelo Espírito aonde o que é fétido se torna o bom odor da fé, onde o desprezível é abraçado. Ser padre é simplesmente ter alegria de poder ajudar o Bom Pastor a carregar alguém nos ombros… assim como em cada Eucaristia lançamos sobre nossos ombros a estola da caridade sacerdotal pelo Reino.
Não deixe neste mês de reunir sua comunidade: Missa, Adoração, Terço, Novena, Círculo Bíblico… o que for possível… reze pela santificação dos ministros ordenados. Caso não seja possível, de sua casa, do seu ambiente escolar, de seu trabalho… faça uma prece e construa esta grande corrente de oração pelas vocações. Lembre-se dos seminaristas e vocacionados, eles precisam de muita força para seguirem adiante no caminho do discernimento vocacional.
 _________________________________
Pe. Éder Carvalho Assunção
Presbítero Missionário – Prelazia de Lábrea
Lábrea, 04 de agosto de 2014.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.requerido

*

* *