21 de Julho de 2015

Experiência missionária nas Comunidades do Rio Purus.

Publicado por

No último dia 16 de junho partiram da cidade de Lábrea rumo às comunidades do interior do rio Purus para a realização da desobriga – 2015, as Irmãs Missionárias Agostinianas Itarica Zandonadi e Ana Maria da Silva juntamente com o Frei Agostiniano Renê González e o motorista Abnaide Cordeiro de Souza. Depois de quatro dias de subida do rio chegaram à primeira comunidade a ser visitada, onde continuaram a viagem, agora baixando o rio, visitando 18 comunidades.

As boas vindas em todas as comunidades foram lindas e fervorosas. Para Frei Renê tudo era novidade nessa experiência nas comunidades do rio Purus como também no Brasil. Não era sua primeira experiência missionária, pois ele veio da África há três meses e meio.

SAM_7752

Esse tipo de apostolado sempre se resulta numa experiência gratificante devido o calor humano dispensado pelas famílias aos missionários que ao chegarem às comunidades fazem uma série de contato através da oração que se realizava pela noite na capela, escola ou na casa do catequista. Em algumas comunidades há luz elétrica fornecida por gerador de energia da própria comunidade ou da escola do lugar, e em outras a reunião acontece à luz de lamparina ou lanterna.

SAM_8302

Algumas comunidades estão localizadas em frente às praias e outras próximas dos barrancos, cada uma com seu jeito próprio de ser, e mesmo com dificuldades, as famílias buscam a sobrevivência, tendo sempre a esperança de dias melhores. Observa-se que depois da alagação, em que perderam criações e plantações, não deixam de lutar para recuperar o perdido, e agora que o rio está começando a baixar as águas e com elas vão-se os barrancos e as praias já se formando, a própria natureza se transforma para que o povo possa vivenciar um novo ciclo de vida.

Marcelo

A chegada em algumas comunidades era anunciada com fogos de artifícios como se fosse festa, o que de fato era uma grande festa para todos, onde se observa a beleza de como as pessoas se organizam na comunidade para receber a visita do Frei e das Irmãs para celebração dos sacramentos. Isso se realiza uma vez ao ano e torna-se uma ocasião especial onde a participação nas celebrações é sempre grande e alegre, marcado por momentos engraçados e de interioridade do evangelho.

SAM_7760

Ainda que seja uma visita ao ano para a celebração dos sacramentos: casamento, reconciliação, confirmação, primeira comunhão e batismo, os religiosos também se interessam pela motivação das comunidades, a saúde e a educação. A assistência médica fica a desejar, pois a distância até a cidade é muito grande, isso quando tem combustível para o transporte, senão fica só com os cuidados caseiros.

SAM_8079

SAM_8551

SAM_8467

Nas comunidades do interior também tem muita vitalidade, de fato se nota alegria e entusiasmo por crescerem na fé como comunidade e família. A visita se torna para todos uma oportunidade de compartilhar a fé, afeto e almoço entre as diferentes comunidades perto umas das outras. As crianças brincam e riem cheias de ilusões e alegria.

SAM_7946

O que mais chama atenção é o desejo e a perseverança desse povo que mesmo com tantos desafios, têm muita esperança para seguir lutando por dias melhores. Após vinte e quatro dias de desobriga empreendemos o caminho de volta à Lábrea, cheios de satisfação e alegria por termos levado a Boa Nova a nossas comunidades do interior, distantes da cidade, mas próximos na fé. Agradecemos a Deus e as famílias que partilharam conosco suas vidas e o alimento.

Texto: Fr. Renê González (OAR) e Ir. Ana Maria da Silva (MAR)

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.requerido

*

* *