19 de Fevereiro de 2020

Dom Santiago Sánchez cria e instala nova paróquia na prelazia de Lábrea

Publicado por

O último domingo (16) foi um dia histórico na Prelazia de Lábrea com a criação e instalação da nova Paróquia São Sebastião e São Francisco pelo bispo Dom Santiago Sánchez e a nomeação do seu primeiro pároco, o Pe. Eder Carvalho Assunção.
A nova Paróquia é fruto da caminhada eclesial e pastoral da Área Missionária Belo Monte (Canutama) e Foz de Tapauá (Tapauá) que fora instituída em 2013 pelo Bispo Emérito D. Jesus Moraza e foi desmembrada das Paróquias de São João Batista de Canutama e Santa Rita de Cássia de Tapauá no Amazonas, e compreende a área do rio Purus desde a comunidade do Ronca (Canutama) à comunidade Floresta (Tapauá), além dos rios Tapauá-Cuniuá e afluentes.
A solenidade aconteceu na localidade Belo Monte às margens do Purus e fora antecedida por um Tríduo celebrativo, Assembleia do Povo de Deus e noite cultural. Aos poucos foram chegando as comitivas das Paroquias vizinhas de Tapauá, de Canutama e de Lábrea representantes dos diversos segmentos pastorais, dos sacerdotes, religiosos e bispos que foram celebrar a ereção da nova paróquia, os quais foram acolhidos em festa com muita alegria, cantos, bandeiras e fogos.
No domingo pela manhã a celebração solene dinamizada pela comunidade do Belo Monte teve início com a reza do terço às 8h30min e seguiu-se com a Santa Missa que foi presidida pelo bispo da Prelazia Dom Santiago Sánchez em concelebração com o bispo emérito Dom Jesus Moraza, os Freis Agostinianos Miguel Angel Peralta, Afrain Cervantes e Juan José Gusman; e os padres diocesanos Éder Carvalho, Henrique Giera, José Nilson Santos, Severino Albino e Osvaldo Pinheiro.


Inicialmente o Pe. Henrique Giera que foi quem iniciou os trabalhos da Área Missionária Belo Monte fez uma recordação da vida trazendo à memória “uma longa caminhada”, como destacara. O mesmo falou que tudo iniciou com uma missa na casa do Sr. Tião Virgílio morador da localidade com a ideia de se iniciar ali uma comunidade e futuramente construir uma capela, o que de fato aconteceu posteriormente. O mesmo lembrou que o material para construção da bela Igreja de São Sebastião foi carregado nas costas desde o porto com a ajuda dos moradores da comunidade e dos catequizandos e catequistas da Paróquia São João Batista que após o encontro da catequese vinham de Canutama no barco “Catauxi” da paróquia, aos cuidados do Sr. José Mariano (ali presente). Recordou nome de pessoas como “Verilda Maciel” (ali presente) que ajudou no início da comunidade; do Sr. Sul (ali presente) que foi quem construiu a Capela; dos Irmãos Maristas na pessoa do Irmão Nilvo Luís (ali presente) que doaram a imagem de Nossa Senhora que está na capela.


Após os ritos iniciais da liturgia o Pe. José Nilson Santos fez as leituras do Decreto de Ereção da nova Paróquia e da Nomeação de Pároco do Pe. Eder Carvalho, destacando que neste momento de instituição da nova paróquia conta-se com a colaboração pastoral e missionária das Irmãs Josefinas que até então administraram a área missionária e continuarão a colaborar com o pároco e a Prelazia. Seguiu-se os ritos de entregas das chaves da Igreja, da estola, do Evangeliário e da bênção do bispo ao pároco.


Em sua homilia Dom Santiago destacou: “Hoje de um jeito solene instituímos uma nova paróquia que tem Jesus como O principal na vivência do Evangelho. O pároco é alguém escolhido do meio do povo para guiar o povo e por isso com sua vida espiritual e de vivência dos Sacramentos deve dar testemunho afim de que a paróquia cresça como comunidade de Deus”.
Após a profissão de fé proferida por Pe. Eder Carvalho o bispo convidou primeiramente a Dom Jesus Moraza, que criou a área missionária e foi quem ordenou sacerdote ao Pe. Eder para saudá-lo com um abraço. Seguiu-se momento de saudações pelos demais sacerdotes ao novo pároco.

Antes da bênção final, Irmã Cláudia Maria Castro fez a leitura de uma mensagem de congratulações à nova paróquia de autoria da Superiora Geral do Instituto Josefino Irmã Bernadete Gonçalves de Paula, a qual fez grande esforço para que as Irmãs Josefinas estivessem presentes na Área Missionária, agora Paróquia, destacando que “sentem-se felizes por fazer parte desse processo e história”.


Em seguida, Dom Jesus compartilhou da mesma alegria das Irmãs Josefinas e lembrou que a ideia de as trazer para o Belo Monte era criar estruturas para uma futura paróquia que agora se efetivara. Assim, agradeceu a disponibilidade das Irmãs em continuar servindo e complementou dizendo que a partir de agora ele também ficará mais na nova paróquia disposto a servir onde Deus enviar.
Frei Miguel ressaltou que as Irmãs Josefinas são “filhas do Purus”, pois sua fundadora, a Irmã Rosita Paiva era natural de Lábrea, nascida na localidade Mucuripe e fora batizada nas águas do Purus.
Para finalizar, Pe. Eder destacou a providência de Deus em sua vida fazendo menção ao banner que fora confeccionado para sua ordenação sacerdotal há 14 anos atrás, e estava ali exposto no ambiente da celebração, e que ficara sabendo mais tarde que o mesmo fora inspirado numa foto do porto de Belo Monte em época de festejo de São Sebastião. Aproveitou o momento para explicar o motivo dos banners que também estavam ali expostos como expressão de gratidão: Sobre o banner de Irmã Cleusa falou que a mesma é uma grande inspiradora da missão no Purus e na Prelazia, pois ela é mártir do Purus, da causa indígena e na pessoa das Religiosas ali presentes Irmã Ivone Herbert Missionária Agostiniana Recoleta servindo em Lábrea e Irmã Feliciene do Congo servindo em Tapauá agradeceu o testemunho de vida consagrada; agradeceu o Irmão Marista Nilvo Luís, conhecido como “Velho do Rio” que ajudará na paróquia na Pastoral Educativa na formação dos professores indígenas; explicou o banner da logomarca da Paróquia e Missão Cuxiuara, uma adaptação do símbolo do sínodo da Amazônia acrescido de uma flecha e de um pombo da paz; e explicou que a Paróquia São Sebastião e São Francisco não terá uma Igreja Matriz como expressão de uma Paróquia Comunidade de comunidades com seus Setores que homenageiam grandes mulheres importantes na história das comunidades do Purus e caminhada eclesial que foram aclamadas com calorosas salvas de palmas sendo: Setor Irmã Rosita Paiva, Setor Dona Nonata, Setor Dona Auxiliadoras, Setor Dona Chiquinha e Setor Dona Luíza.

O pároco homenageou ainda com entrega de lembranças ao bispo Dom Santiago, ao bispo emérito Dom Jesus Moraza, ao Padre Henrique Giera, às Irmãs Josefinas, aos Conselhos Pastorais Paroquiais da Paróquia São João Batista (Canutama) e Santa Rita de Cássia (Tapauá).
Um passo significativo da Paróquia São Sebastião e São Francisco foi definido na Assembleia do Povo de Deus que decidiu não utilizar nenhum descartável nas atividades da igreja como forma de colaborar na preservação e cuidado da Casa Comum. A celebração terminou com o sorteio da comunidade que acolherá no período de um ano as imagens peregrinas de São Sebastião e São Francisco e que sediará a comemoração do primeiro aniversário da paróquia em fevereiro de 2021, sendo sorteada a Comunidade Divino Espírito Santo na capela flutuante da localidade Caiciã.
Após foi servido um delicioso e farto almoço comunitário para todos os presentes e logo em seguida as representações das paróquias foram despedidas no porto de Belo Monte para retornarem felizes às suas paróquias de destino.

 

 

TEXTO E IMAGENS: Marcelo Viana

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.requerido

*

* *