05 de Maio de 2020

Diáconos da Arquidiocese de Vitória despedem-se da Prelazia de Lábrea

Publicado por

Os diáconos transitórios (em vista da ordenação sacerdotal) Tárcio Rosa Siqueira e Rodrigo Chagas, da Arquidiocese de Vitória – ES, Igreja Irmã da Prelazia de Lábrea – AM, despediram-se de Lábrea no último domingo (03) na Solenidade Pascal do Bom Pastor depois de quase três meses de vivência missionária à serviço nesta realidade amazônica.
Os diáconos foram ordenados em dezembro de 2019 pelo Arcebispo Dom Dario Campos numa celebração na Catedral de Vitória –ES, lotada de fiéis e acompanhada de muita emoção por parte dos candidatos e participantes. Na ocasião, o arcebispo de Vitória surpreendeu a todos destacando as características de cada candidato falando assim sobre Tárcio e Rodrigo:
“Rodrigo, vem de muito longe (risos), Vila Rubim, criado nos becos da vida da Vila, subiu e desceu ladeiras, por isso a ladeira do Seminário não é nada para ele. Fica assustado quando o bispo diz: ‘limpa o beco’. Está de partida para a missão em Lábrea com alegria, entusiasmo e prontidão. Demonstra muito carinho pela liturgia.” (FONTE: Site da Arquidiocese de Vitória)
“Tárcio vem das montanhas, da terra da banana e do leite, terra também de cachoeiras e belas paisagens, Alfredo Chaves. Terra de vocações sacerdotais, sua mãe é animadora da pastoral vocacional. Tárcio traz como formação administração de empresas, agora vai administrar os corações para Jesus, Maria e José.” (FONTE: Site da Arquidiocese de Vitória)
Ao serem enviados para a Prelazia de Lábrea no último dia 16 de fevereiro por Dom Dario, em sintonia com o apelo do Papa Francisco de sermos uma Igreja em saída, os diáconos destacaram que “a missão é uma oportunidade de vivenciar uma realidade diferente da que já conhecem, colocando-se a serviço” – declarou Tárcio. Rodrigo acrescentou que: “apesar de uma nova realidade que estarão conhecendo, é necessário coragem e empenho para colocar-se a trabalho da Igreja.” (FONTE: Site da Arquidiocese de Vitória)
Assim, os diáconos chegaram em Lábrea – AM, às vésperas do início do Tempo Quaresmal e foram apresentados por Dom Santiago Sánchez na Catedral Nossa Senhora de Nazaré durante a missa de Quarta-Feira de Cinzas. Inicialmente os dois ficariam por 03 meses à disposição da Prelazia.
Os diáconos tiveram uma experiência ímpar e enriquecedora, como puderam destacar na despedida, pois logo veio a pandemia do Coronavirus e as exigências dos órgãos sanitários e da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) fechando as portas das Igrejas com celebrações sem o povo e suspendendo atividades pastorais em vista do isolamento social.
Em sua homilia no Domingo do Bom Pastor, Dom Santiago destacou as palavras-chave da mensagem do Papa Francisco para o 57º Dia Mundial de Oração pelas Vocações: tribulação, gratidão, coragem e louvor. E antes de finalizar despediu e agradeceu aos diáconos pela vivência missionária que experimentaram nos últimos meses em Lábrea: “Desde quando chegaram aqui, os mesmos colocaram toda a sua coragem e disposição para colaborar em tudo o que fosse preciso, inclusive a experiência rica de viajarem 13 horas pelo rio Purús até a Paróquia Santo Agostinho em Pauini – AM, e 13 horas de retorno. Pelas circunstâncias do Coronavírus tivemos que ficar em casa, essa missão foi de outro jeito, porém imagino que esse tempo em casa foi um tempo de reflexão sobre o que Deus quer?; o que Ele está falando?; qual a resposta?… Talvez pensando em fazer muitas coisas e não foi possível, porém minha presença, meu exemplo, minha oração falou mais do que minhas ações que estavam programadas para acontecerem. E por isso esse louvor e esse sentimento de gratidão, pois essa experiência foi um passo a mais de amadurecimento desta vocação e chamado a ser pastores.” – Destacou o bispo.
Ao final da celebração os diáconos também deixaram sua mensagem de gratidão e carinho para com o povo, mesmo que tenham sido pouco os contatos, mas que foi uma experiência inesquecível. Diácono Tárcio destacou a riqueza do contato com a natureza amazônica; a convivência com o bispo Dom Santiago, de poder morar com ele e fazer coisas simples e ao mesmo tempo extraordinárias como sentarem juntos à mesa para as refeições, rezar as orações diárias e acompanhar o seu testemunho orante; agradeceu pelas poucas vivências e experiências em contato com o povo nas comunidades da cidade e umas poucas ribeirinhas e que espera voltar um dia se for a vontade de Deus. Finalizou pedindo nossa oração.
Diácono Rodrigo, emocionado reafirmou as palavras de Tárcio e destacou que a palavra coragem define a experiência que tiveram. Foi uma experiência surpreendente e incomum, pois aqui teve uma das mais incríveis Semanas Santas de sua vida: de portas fechadas, mas de coração aberto. A sensação de ver o povo a esperar a passagem do diácono para receber a bênção trazia a certeza de que Deus realmente nunca nos abandona e está no meio do povo. Finalizou ressaltando traços da simplicidade de Dom Santiago, que realmente é um bom pastor, e pediu que pudéssemos valorizar e cuidar do nosso pastor.
Os diáconos viajaram nesta manhã de segunda-feira (04) retornando para Vitória – ES, onde ficarão um tempo com suas famílias em sua cidade natal.

TEXTO: Marcelo Viana

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.requerido

*

* *