12 de Setembro de 2015

Catequistas da Prelazia participam do 20º Encontro de Catequistas do Regional

Publicado por

“Eles eram perseverantes em ouvir o ensinamento dos apóstolos, na comunhão fraterna, na fração do pão e nas orações.” (At 2, 42ss)

 

Foi realizado em Porto Velho (RO), no período de 04 a 06 de setembro de 2015, o 20º Encontro de Catequistas do Regional Noroeste da CNBB (composto pela Prelazia de Lábrea e Dioceses de Humaitá, Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Ji-Paraná, Guajará Mirim e Porto Velho).

A Prelazia de Lábrea foi representada pelos Catequistas Paulino (Lábrea), Carmen e Francy (Tapauá), Rosinha e Gildo (Pauini), Eliandro (Belo Monte) e Frei Omar.

O encontro teve como temática o Documento 100 da CNBB – Comunidade de Comunidades: uma nova Paróquia, sob a brilhante assessoria do Padre Décio José Walker – direcionando estudo acerca da importância da Catequese para a urgente e necessária reformulação da Paróquia.

20150905_082751

Momentos de espiritualidade, estudos dirigidos e relato de experiências vivenciadas pelas Paróquias e comunidades do nosso Regional mostraram o quanto temos avançado na evangelização e especialmente naquilo que precisamos melhorar nas nossas práticas comunitárias.

20150902_201122

Houve ainda a mudança na Coordenação do Regional até então sob a responsabilidade do Marista –Irmão Jorge, que recebendo todas as homenagens foi substituído por Terezinha na condução dos trabalhos da Equipe Ampliada do Regional.

Encerrou-se o encontro com a Celebração Eucarística (organizada pela Prelazia de Lábrea e Diocese de Humaitá celebrada por Padre Alfredo e Frei Omar), sucedida pela Celebração do Envio dos Catequistas (organizada pela Diocese de Ji-Paraná e presidida por Padre Décio).

20150906_064247

20150906_102427

          Atentos à síntese do Doc. 100 – CNBB realizada por D. Paulo Mendes Peixoto, de Uberaba (MG):

  • · Novos contextos e oportunidades para assumir o discipulado e missão.
  • · Superar burocracia, desânimo e ser comunidade viva, serviçal e aberta.
  • · A conversão seja radical, tanto de indivíduos como de comunidades.
  • · Gerar comunidades não ficando preso à territorialidade física.
  • · Ser também não territorial, ambiental, ou opcional por afinidade.
  • · A novidade será missionária com novo tipo de relacionamentos na fé.
  • · Ocupar tempo, interesse e recursos com as pessoas e não só projeto.
  • · Não ficar apenas em atividades e tarefas, mas gratuidade, amizade.
  • · O modelo programático do “fazer” seja paradigmático do “ser cristão”.
  • · Com a Missão Continental programar renovação paroquial no Brasil.
  • · As novas paróquias devem facilitar que o povo encontre Água Viva.
  • · São João XXIII: a paróquia é fonte da aldeia que sacia a sede de todos.
  • · Confiar à Virgem Maria, Senhora Aparecida, o empenho de renovação.
  • · Que o Espírito ilumine e conduza os passos da renovação paroquial.
  • · A conversão paroquial depende de renovação espiritual e pastoral.
  • · Tudo isto vem provocar e expressar a sonhada nova evangelização.

Apresentamos, finalmente, a todos os Paroquianos, os encaminhamentos a serem adotados na Prelazia:

– De 13 a 20 de setembro/2015: repasse das informações obtidas no Encontro do Regional, nas respectivas Paróquias, sob responsabilidade dos participantes;

– De 30 de outubro a 02 de novembro/2015 será realizado, em Lábrea, o I Congresso Catequético da Prelazia de Lábrea, que tratará da implementação do Itinerário Catequético – Iniciação à Vida Cristã: um processo de inspiração catecumenal, sob assessoria de Ir. Jorge.

– Em Setembro de 2016 será realizado o 21º Encontro de Catequistas do Regional, na Diocese de Ji-Paraná (RO).

“Pretende-se passar da catequese como mera instrução e adotar a metodologia ou processo catecumenal, conforme orientação do Ritual de Iniciação Cristã de Adultos e do Diretório Nacional da Catequese. (…) É indispensável seguir os tempos e etapas do catecumenato e propor, mesmos para os membros da comunidade, uma formação catecumenal que percorra os processos da iniciação, desde o querigma e conversão, até o discipulado, a comunhão e a missão.” (DOC 100, nº 269).

 

 

Antonio Paulino dos Santos

Catequista

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.requerido

*

* *