No silêncio vivenciamos o Sonho de Deus

 

“Há, porém, muitas outras coisas que Jesus fez e que,

se fossem escritas uma por uma,

creio que o mundo não poderia conter os livros que se escreveriam”

Jo 21, 25

 

A história se cala, a bíblia pouco fala daquele a quem Deus escolheu, para participar em generosidade, do mistério da encarnação, exercendo a paternidade, zelando com docilidade duma Virgem Esposa, dum menino Deus que por amor inspira os cuidados paternais.

Seja em Nazaré, em Belém, no Egito ou em Jerusalém, lá estava José, “nos bastidores essenciais”, no dia a dia de fato, num anonimato protagonismo. Antes de tudo, ele foi esposo e pai. A personalidade do Cristo, suas palavras, seu modo de ser, sua intimidade com o Pai na oração, revelam a educação que ele recebeu em Nazaré.

A vida do Cristo expressa a glória de Deus que se deixou irmanar-se pela simplicidade humana, pelos afazeres domésticos, pelo trabalho artesanal, pelo essencial cuidado paternal e maternal exercidos por José e Maria.

A vida oculta e silenciosa do Cristo nos inspira à voltamos ao essencial, pois em Nazaré Deus deu os primeiros passos confiando nos braços e nas mão calejadas dum artesão, Ele foi amamentado ao colo por uma Virgem, enquanto essa conversava com as vizinhas sobre os acontecimentos desta pequena vila. O Cristo se entusiasmava com o cheiro do pão que vinha da cozinha, “tentando-o” abandonar mais cedo o trabalho com a madeira, mas José estava lá, e dizia “meu filho, ainda não chegou a hora”. Eh, e foi antes da “hora” em que as mesmas madeiras o ergueriam, que Jesus chorou a morte de seu pai José e consolou sua mãe. Bem, tudo isso é fruto de uma inspiração, pois não temos dados históricos, mas isso não nos impede de sonhar e remontar tudo aquilo que o Cristo viveu no silêncio de Nazaré e, que José e Maria, com seus vizinhos e familiares de Nazaré tiveram a graça de serem testemunhas oculares. Tudo isso, por vontade divina, restou no silêncio de Nazaré.

Neste dia de São José, reúna sua família, reze com a liturgia da Palavra e participe, em família, da Celebração Eucarística. Deixe o ambiente de Nazaré renovar os ares de sua casa. Contemple as pequenas coisas da sua rotina familiar como graça e dom. E como José e Maria, cuide do Cristo que está no seu colo! Boa Festa de São José.

Por pe. Éder Carvalho Assunção

Missionário da Prelazia de Lábrea no Corno da África

[email protected]

2Sm 7,4-5a.12-14a.16

Sl 88

Rm 4,13.16-18.22

Mt 1,16.18-21.24a

COMPARTILHE:

AJUDE
A PRELAZIA

X